Cacercopar - Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais da Região Centro-Ocidental do Paraná

Futuro das MPEs é apresentado durante XXIII Convenção da FACIAP

Pensar no futuro é fundamental para o desenvolvimento de uma sociedade. As micro e pequenas empresas (MPEs) também precisam pensar assim. O tema, apresentado pelo diretor técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, durante a XXIII Convenção da FACIAP, revela os desafios das MPEs para a próxima década. Para garantir um futuro estável para as empresas, segundo Carlos, é preciso estimular e fortalecer as tendência positivas e diminuir as negativas não deixando o amanhã para o acaso.

Baseado neste pensamento, Carlos apontou, durante sua explanação no evento, as três principais tendências globais: as novas tecnologias, o aumento da expectativa de vida e diminuição da taxa de natalidade e o desenvolvimento sustentável. “O comércio eletrônico cresce muito mais do que o comércio presencial, por exemplo”, disse.

Diante deste cenário, a realidade econômica do futuro, para Carlos, é estável. “Se pensarmos em 2023, o cenário econômico a probabilidade é que teremos a manutenção da estabilidade macroeconômica com expansão contínua do mercado interno”, prevê. “No Paraná isso já e realidade, mas vai se aprofundar ainda mais em todo o país”, diz. 

Para ele, para garantir um futuro otimista pode-se partir de duas situações. “A primeira é fazer mais, continuar fazer o que fazemos e investir mais nas nossas propostas. A FACIAP e as associações fazerem mais cada vez mais, isso sempre estará certo”, defende. 

Ele admite que em dez anos muita coisa pode ser melhorada mas sempre haverá debates em relação a burocracia e taxas de juros, por exemplo. “Até em países desenvolvidos isso acontece, mas nós vamos combater estas tendências e essa realidade que dificultam a situação para 2023”, salienta Carlos.

Durante sua apresentação, Carlos ressaltou também que, apesar do bom cenário para as micro e pequenas empresas, elas precisam agir de forma diferente, como por exemplo, aumentar a qualidade do produto e diminuir preço caso a empresa não esteja compatível com a concorrente.

 

Fonte: FACIAP.



<< Voltar

Parceiros