Cacercopar - Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais da Região Centro-Ocidental do Paraná

XXI Convenção Faciap com o tema"Associações comerciais como agentes de desenvolvimento".

Mais de 3.000 pessoas estiveram presentes nos dias 06, 07 e 08 da XXI Convenção Anual da Faciap, que destacou a importância do associativismo para a transformação do Estado e o papel das Associações Comerciais como Agentes de Desenvolvimento - tema central desta 21ª edição da Convenção. Um dos temas abordados durante a XXI Convenção da Faciap, evento que movimentou Foz do Iguaçu, foram os Territórios da Cidadania, um programa do Governo Federal que tem como objetivos promover o desenvolvimento econômico e universalizar projetos básicos de cidadania. O superintendente do SEBRAE/PR, Allan Marcelo Campos Costa, presidiu a mesa e destacou que “é fundamental encontrar mecanismos de saída e fazer com que essas pessoas menos favorecidas sejam incluídas na economia, ajudando assim na circulação do dinheiro e não dependendo apenas dos programas sociais”. O painel, realizado no segundo dia de Convenção, discutiu o papel que as entidades empresariais têm no desenvolvimento dessas regiões. Para contextualizar o assunto, o diretor de operações do SEBRAE/PR, Julio Cezar Agostini, trouxe um panorama do estado. Atualmente, um terço dos municípios paranaenses possuem o IDH inferior à média nacional, totalizando 74 cidades. O Paraná apresenta quatro áreas dentro do Territórios da Cidadania: Paraná Centro, Norte Pioneiro, Vale do Ribeira e Cantuquiriguaçu. Agostini explicou que as entidades empresariais precisam buscar soluções para reverter este quadro e as micro e pequenas empresas devem fazer parte desse processo, ao potencializar o desenvolvimento das cidades. “É fundamental modificar essa realidade e uma das ferramentas para isso é criar um ambiente de negócios favorável, proporcionando competitividade e sustentabilidade aos pequenos empresários”, afirmou. O diretor de operações apontou cinco focos dessa união de forças, que deve buscar a melhoria dos indicadores econômicos e sociais nesses territórios: desenvolvimento das lideranças governamentais, desenvolvimento da sociedade cívica ativa, desenvolvimento da cultura empreendedora e da inovação, adoção da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa a nível municipal, e fortalecimento dos setores produtivos chave. O superintendente da Faciap, Marcio Vieira, falou sobre a contribuição que a Federação pode dar para reverter essa situação: “Para melhorar esse ambiente empresarial é muito importante levar capacitação aos empresários e estimular a adesão das empresas para formar Núcleos Setoriais através do programa Empreender”. Seis painéis aconteceram simultaneamente durante XXI Convenção da Faciap, Painel 01 - Conselho Estadual da Mulher - CEME / O Lado Feminino da Liderança; Painel 02 - Conselho Estadual do Jovem Empresário - CONJOVE e Integração de; Conselhos / Case do empresário paranaense Antônio Miguel E. Neto - Scarpini e Planeta Pé ; Painel 03 - Instituto de Planejamento e Promoção de Comércio Exterior - IPPEX / Oportunidades Comerciais; Painel 04 - Observatório Social do Brasil / O Controle Social via Observatório Social; Painel 05 - Empreender / Cases de Sucesso do Programa Capacitar / Cases de Sucesso Consultores do Programa Empreender; Painel 06 - Assuntos Jurídicos / Quetões Legais de Interesse de Comércio e do Associativismo; A Convenção apresentou o painel Comércio Exterior - Exportar para Desenvolver e Crescer, na Plenária apresentou-se a Sustentabilidade do Sistema Faciap - Programas, Produtos e Serviços. Aconteceu tambem cerimônia de posse dos novos Conselheiros da Mulher Empresária - CEME - e a apresentação do Prêmio SEBRAE Mulher de Negócios. Para finalizar o evento, palestra magna com Max Gehringer com o tema Carreira & Emprego.



<< Voltar

Parceiros